Empresas intensificam aposta em benefícios com foco na qualidade de vida.

Os benefícios relacionados à flexibilidade no trabalho, saúde e bem-estar já estão entre os benefícios mais presentes em grande parte das companhias, além dos tradicionais auxílios financeiros como alimentação, transporte, educação e creche, segundo levantamento da consultoria Mercer Marsh Benefícios realizado com 690 empresas que juntas empregam 1,7 milhão de colaboradores.

O estudo identificou que 80% oferecem algum benefício relacionado à flexibilidade no trabalho. O traje casual já foi implantado em 50% das organizações e o horário flexível em 49%. Já a licença-maternidade estendida e o home office foram implantados em 29% e 28% das companhias, respectivamente.

Outras ações, como day off no aniversário, licença-paternidade estendida e “short Friday” também estão entre os programas de flexibilidade no trabalho já amplamente oferecidos pelas empresas entrevistadas.

“Ter um olhar abrangente e modernizar a oferta dos benefícios é uma exigência para que as empresas também tenham capacidade de atender as diferentes fases da vida, necessidades e projetos individuais dos colaboradores”, explica Mariana Dias Lucon, superintendente da área de consultoria da Mercer Marsh Benefício.

O estudo também mapeou os investimentos em programas de saúde e bem-estar. Eles cresceram 21% nos últimos dois anos. Hoje, o total de recursos por colaborador é de R$ 271,21. Em 2015, o montante era de R$ 224,15.