A IMPORTÂNCIA DA SEGURANÇA NO TRABALHO

A importância da Segurança no Trabalho se faz necessária diariamente como um fator de prevenção de acidentes e conscientização à todos os colaboradores das empresas brasileiras. A importância da segurança no trabalho deve ser valorizada todos os dias pelas empresas e seus colaboradores devido sua relevância e deve ainda ser praticada por todos aqueles que amam seu principal patrimônio: a própria saúde!

Cada vez mais as empresas vêm adotando e implementando as práticas de segurança no trabalho, o que é uma excelente notícia tendo em vista que os índices de acidentes de trabalho são grandes ainda hoje. Segundo a Organização Internacional do Trabalho, em todo o mundo, cerca de 5 mil pessoas morrem por dia em consequência a acidentes ocorridos no ambiente de trabalho.

Com foco principal em garantir a segurança e prevenir doenças e acidentes de trabalho, toda empresa deve contar com uma equipe de profissionais em segurança do trabalho e, nesse artigo, você entenderá melhor qual a importância da segurança no trabalho e as vantagens que essa prevenção traz para as empresas não só financeiramente falando, mas também pensando na questão social. Confira!

Vantagens de investir na segurança do trabalho é dessa forma que a segurança no trabalho deve ser encarada, como um investimento no material humano das empresas.

Quando a prevenção ao acidente se torna prioridade, o ambiente fica mais leve, as pessoas se sentem mais motivadas e valorizadas aumentando sua produtividade, além da segurança, que é fundamental em todos os segmentos.

Isso proporciona também uma melhora na relação entre empregados e empregadores.

Quando o funcionário percebe melhorias no ambiente de trabalho passa a confiar mais e a ter mais carinho e respeito com a direção da empresa.

E o resultado certamente aparecerá na produtividade e na melhor qualidade dos serviços prestados pelos funcionários.

Os ganhos das empresas com a segurança do trabalho são muitos, entre eles estão a economia com gastos com acidentes, como o transporte do acidentado, o afastamento causado por doenças ocupacionais, sendo que os primeiros quinze dias de afastamento do acidentado são pagos pela empresa, a contratação de mão de obra temporária ou permanente para ocupar o lugar deixado pelo trabalhador acidentado e, no caso de acidente com maquinários, é comum que se tenham prejuízo com a danificação de produtos ou da própria máquina.

Além disso, existe também gastos com a reabilitação do trabalhador. Um funcionário que sofreu acidente pode não ter uma volta simples e é provável que leve um tempo para se readaptar e retomar a sua capacidade produtiva habitual. Nesse período ele estará protegido pela Lei de nº 8.213/91, art. 118, com estabilidade de um ano.

Contar com um departamento e profissionais voltados à segurança dos trabalhadores de sua empresa, como por exemplo, a área de saúde ocupacional, é evitar gastos com indenizações e com ações na justiça trabalhista civil e também garantir a boa imagem da sua organização no mercado.

Empresas que não prezam pela responsabilidade social quase não têm mais espaço no mercado e estão fadadas ao fracasso ao longo dos anos.

Fazem parte do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) os seguintes profissionais:

  • Médico do Trabalho;

  • Engenheiro de Segurança do Trabalho;

  • Enfermeiro do Trabalho;

  • Técnico de Segurança do Trabalho;

  • Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.

Para saber quantos funcionários a sua empresa deve contratar para a segurança do trabalho, deve ser efetuado o dimensionamento da NR 4. Alguns casos onde não é necessária a contratação de nenhum profissional do SESMT, o empregador deverá contratar uma consultoria para realizar o trabalho de segurança na empresa.

Alguns outros profissionais, que não são de contratação obrigatória pelo SESMT, também podem integrar a equipe de segurança do trabalho e garantir melhor qualidade de vida ao trabalhador são:

  • Odontólogo do Trabalho;

  • Psicólogo do Trabalho;

  • Tecnólogo de Segurança do Trabalho.

Fonte: Conceito Zen

0 comentário