Projeto de lei prevê que trabalhador acometido pela doença não poderá ser dispensado

Uma boa notícia, pelo menos aliviando a tensão para quem sofre desse grande problema de saúde.

No início de junho, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou um projeto de lei (PLS 14/2017) que garante a permanência no emprego por no mínimo um ano ao trabalhador que precisou ser afastado com o diagnóstico de câncer, recebendo o auxílio-doença.

Agora, o projeto segue para análise na Câmara dos Deputados.

Pela proposta, o paciente com câncer terá direito a permanecer no emprego depois do término do auxílio-doença.