Por que cuidar da voz do seu trabalhador?

Se você não se preocupava muito em como anda a voz do seu trabalhador, deveria ler o texto abaixo.

Não é infrequente termos presenciado trabalhadores que usam a voz de maneira profissional serem afetados por distúrbios da voz e isso pode repercutir no empregador.

Caso ele exerça atividade que possa piorar a sua voz, como o caso de disfonias (doenças da voz), por exemplo, a empresa que não zelar pela saúde da empregada deve reparar os danos morais que sua omissão causou à trabalhadora.

Um exemplo típico desse situação se deu quando a 6ª Turma do TRT mineiro, manteve a sentença que a condenou a pagar a uma monitora as parcelas relativas a rescisão indireta do contrato de trabalho, assim como indenização por danos morais.

Ficou demonstrado que ela sofria de disfonia agravada pelo trabalho e a empresa nada fez para modificar as condições de trabalho e impedir o avanço da doença.

De acordo com a perícia, a funcionária apresentava um quadro de “Disfonia Organofuncional” agravada pel